Saiba como Agir


cats

O Número Nacional de Emergência 112

Em qualquer caso de emergência, de Norte a Sul do País, o número 112 pode ser ligado através dos telefones das redes fixa e móvel. A chamada é gratuita e é atendida de imediato pelos centros de emergência que accionam os sistemas médico, policial e de incêndio, consoante a situação verificada.

Como utilizar:

O Número de Emergência 112 deve ser utilizado nos seguintes casos:

- Acidente de viação: todos os casos relacionados com veículos, quer se refiram a peões atropelados, quer a indivíduos transportados nas viaturas sinistradas.
- Acidentes no trabalho: os variados casos de sinistro individual ou colectivo ocorridos nos locais de trabalho (fábricas, oficinas, obras, escritórios, armazéns, etc.).
- Acidentes no desporto: os sinistrados resultantes da prática das diversas actividades desportivas, tanto de competição como de recreio.
- Quedas: quando as suas consequências exijam transporte em ambulância.
- Doença súbita: os casos dos indivíduos acometidos de doença que aparente exigir intervenção hospitalar (dor no peito, falta de ar, perda de conhecimento e outras situações de perigo de vida).
- Agressão: os casos de indivíduos feridos por agressão que exijam tratamento hospitalar.
- Intoxicações: os casos de envenenamento, acidental ou não, fugas de gás, etc.
- Afogamento: todos os casos em que o acidente resultou de submersão.
- Alcoolismo: todos os casos em que, por virtude de intoxicação alcoólica aguda, esteja em perigo a vida do indivíduo.
- Partos súbitos: os casos de parto iminente.

As Centrais de Emergência activam os meios de socorro adequados de acordo com a sua informação.

Antes de ligar 112, informe-se sobre os pormenores que a Central tem necessidade de conhecer:

- ONDE (local exacto da ocorrência): rua, n.º da porta, estrada (sentido ascendente ou descendente), pontos de referência.
- O QUÊ (tipo de ocorrência: acidente, parto, doença súbita, intoxicação, etc.).
- QUEM (Vítima/doente, número de vítimas, queixas).

 A eficácia do socorro depende da sua colaboração.

Em caso de acidente, tente saber e comunique:

- Tipo de acidente (atropelamento, acidente de viação – moto, ligeiro, pesado – queda, etc.).
- Quem? (número de vítimas, estado das vítimas – consciente, inconsciente, hemorragias, etc.).
- Complicações (queda num rio, encarcerado num carro, etc.).
- Riscos associados (incêndio, derramamento de substâncias perigosas, etc.).

Em caso de parto, tente saber e comunique:

- Tempo de gravidez.
- Se está ou não com contracções (de quantos em quantos minutos).
- Se teve algum problema durante a gravidez.
- Quantos filhos teve?

 Em caso de doença súbita, tente saber e comunique:

- Queixa principal.
- Há quanto tempo se iniciou.
- É a primeira vez?
- Doenças conhecidas.

A sua colaboração é fundamental sempre que se encontre em risco a vida humana. Preste atenção às perguntas efectuadas, responda com calma e siga as instruções indicadas.